Classificação Tipográfica

Compartilhe:

Saudações. Nesse post irei abordar sobre classificação tipográfica, então se você tem interesse em entender um pouco mais sobre tipografia, você está no lugar certo.

Bom, sem dúvidas a tipografia é um dos elementos mais importantes do design, pois é a partir dela que você conseguirá fazer com que seus textos se encaixem nos conceitos ideais caso você escolha a tipografia correta.

Ultimamente tenho tido várias ideias de postagens relacionadas à tipografia, como dicas para criar letterings, dicas de diagramação, alguma abordagem sobre tipografia pra web ou até mesmo postagens sobre tipografia experimental.

Desta forma, esse artigo será um resumo sobre classificação tipográfica, dividindo as classificações entre classificação histórica e classificação tradicional.

É importante ressaltar que alguns nomes de classificação recebem alterações entre autores, então algumas coisas que serão ditas aqui podem ser encontradas com abordagens diferentes, mas mesmo assim, acreditamos que será de grande valia pra quem quer entender mais sobre o mundo da tipografia.

Sumário Classificação Tipográfica

Enquadramento Tradicional

  1. Sem Serifa
  2. Com Serifa ou Serifada
  3. Cursivas ou Manuscritas
  4. Decorativa

Enquadramento Histórico

  1. Humanistas
  2. Transicionais
  3. Modernas
  4. Egípcias
  5. Sem Serifas Humanistas
  6. Sem Serifas Transicionais
  7. Sem Serifas Geométricas

Enquadramento Tradicional da Tipografia

Sem Serifa

As primeiras letras sem serifa ou sans-serif surgiram por volta de 1820. Na Alemanha elas eram chamadas Steinsschriften ou Grotesk, por sua falta de estética. No começo, eram utilizadas em corpos grandes e se destinavam para confecção de cartazes e a outras utilizações de textos curtos, e não a texto corrido.

1-sem-serifa classificacao tipografica

Com Serifa

Fontes com serifas possuem pequenos traços aplicados nas extremidades das letras – é importante notar que existem diversos tipos de serifas. É um detalhe antigo, originado da escrita manual, um detalhe que se perdeu no tempo e na correria da modernidade. Além do caráter ornamental e estético -o que fazia com que as fontes sem serifas eram ditas como “fontes sem estética”, a serifa tem aspectos funcionais importantes que guia os olhos do leitos de uma letra para outra facilitando a leitura, sendo assim, uma fonte utilizada para textos corridos.

1-com-serifas classificacao tipografica

Cursivas

As fontes cursivas são aquelas que você geralmente vê nos convites de casamento, são as fontes se aproximam da escrita humana. Elas passam maior sensação de humanização. Geralmente elas são mais trabalhadas e com mais ornamentos, seu uso geralmente está associado à sofisticação, algum convite ou certificado. Pelo seu grande detalhamento ela não é aconselhada para textos longos.

1-cursivas classificacao tipografica

Decorativas

As características comuns dessas fontes são a ousadia e a temática. Podemos encontrar em diversos temas como “disney” ou “terror”, por exemplo, fontes com bordas “escorridas”, como sangue. Enfim, de praticamente qualquer coisa que você imaginar. Por serem muito específicas, geralmente são de pouco uso nos materiais em geral. É importante que sejam utilizadas com cuidado, pois dependendo do tipo de aplicação elas fogem completamente do tema, por exemplo, não utilize uma fonte com o tema terror, só porque achou ela bonita, para a criação de um cartaz de festa de crianças.

1-decorativas classificacao tipografica

Enquadramento Histórico da Tipografia

Humanistas

Se originaram nos séculos XV e XVI, os tipos humanistas se assemelhavam a caligrafia clássica. São bem conectadas à caligrafia e ao movimento da mão e da pena no papel, o que justifica o seu nome.

2-humanistas classificacao tipografica

Transicionais

Possuem serifas menos “desleixadas” que os tipos humanistas, além de um eixo mais vertical. Surgiram durante a fase de transição entre as tipografias humanistas e modernas. Um dos primeiros tipógrafos de destaque foi Willian Caslon, que criou tipos mais retos e definidos do que os tipos humanistas.

2-transitionais classificacao tipografica

Modernas

Os tipos modernos ganharam destaque apenas durante o século XVIII. São caracterizados pela substituição da pena humanista pela pena metálica, que garantia maior precisão ao escritor, o que também possibilitava novas técnicas no desenho dos tipos. Ficou muito evidente na tipografia moderna o contraste entre traços grossos e finos em uma mesma letra, além de serifas mais retas e finas – algumas vezes são chamadas de serifas abruptas.

2-modernas classificacao tipografica

Egípcias

Essas foram feitas principalmente para utilização em cartazes, as fontes egípcias se expandiram ao longo do século XIX. São fontes bem mais pesadas assim como suas serifas que possuem na maioria das vezes a mesma largura de suas hastes. Esta categoria nasceu juntamente com os primeiros cartazes publicitários, neste período fontes decorativas foram criadas para chamar a atenção do público por volta do século XIX.

2-egipcias classificacao tipografica

Sem Serifas Humanistas

Mesmo que não possuam mais serifas, são tipografias baseadas em características humanistas como o fato da terminação das letras nem sempre terem linhas com ângulos de 90º, costumam ter o eixo vertical. Suas curvas são leves, e em alguns casos o remate da letra “a” lembra o final de um texto escrito em pena.

2-sem-serifa-humanista classificacao tipografica

Sem Serifas Transicionais

Também conhecidas como “sem serifas anônimas”, esses tipos possuem um estilo reto e uniforme, parecido com os das letras transicionais serifadas. Este tipo de fonte é muito, mas muito usado no mundo todo, pois é básico e serve para muitas situações como um título, ou escrever um texto mantendo uma alta legibilidade.

2-sem-serifa-transicionais classificacao tipografica

Sem Serifas Geométricas

São fontes originadas de formas geométricas como o círculo, quadrado e triângulo. Este tipo de fonte geralmente são “afiadas”. As e Ms possuem os topos de suas letras em forma de triângulos e os Os e Qs são formados a partir de círculos exatos. Um exemplo é a fonte Futura criada na época da 1ª Guerra Mundial, tem uma percepção fria, quase sem expressão, são cantos de ângulos perfeitos, interiores com círculos perfeitos e pontas com triângulos bem afiados.

2-sem-serifa-geometrica classificacao tipografica

Esse foi um resumo sobre classificação tipográfica, mas ainda temos muitos outros assuntos pra abordar sobre tipografia e garanto que conteúdo não falta, então fique de olho aqui no blog.

Espero ter ajudado de alguma forma e fico aberto à discussões inteligentes sobre design.

Não esqueçam de compartilhar o conteúdo com seus amigos, e também, em caso de dúvidas não exitem em comentar aqui embaixo. Fico por aqui e até o próximo post.

FONTES:

LUPTON, Ellen; STOLARSKI, André. Pensar com tipos: guia para designers, escritores, editores e estudantes. São Paulo: CosacNaify, 2009.
WILLIAMS, Robin,. Design para quem não é designer: noções básicas de planejamento visual. 3. ed. São Paulo: Callis, 2009.
E outras pesquisas no pai Google.

 

O que achou do Artigo? Conta aí!

Onde me encontrar

Top